Truques para uma casa sustentável

O que podemos fazer para desfrutar de uma casa sustentável e ajudar o meio ambiente?

Truques para uma casa sustentável

É claro que todos nós queremos um planeta limpo, queremos preservar a beleza e a diversidade da terra. A máxima responsabilidade disso recai claramente nas grandes potências, elas são as únicas que têm em suas mãos o poder de mudar as políticas e regulamentos globais para regularização da liberação de gases nocivos para a atmosfera, as descargas tóxicas, etc.

Mas também podemos ajudar e colaborar desde as nossas casas colocar o nosso grão de areia de nossas casas, no dia-a-dia. Com pequenos gestos pessoais, pequenas mudanças em nossas ações diárias, podemos ajudar a reduzir a poluição e manter o planeta.

Aproveite os recursos à sua disposição

  • Aproveitar a luz solar que além de economizar nas contas de eletricidade, no inverno se aumentar a temperatura da sua casa sustentável.
  • No verão, os baixos toldos e persianas, cortinas fechadas, usar tudo para evitar o sol e calor.
  • Pintar as paredes de sua casa uma cor clara e brilhante.
  • Para ventilar no inverno são suficientes 15 minutos, evitar perdas de temperatura.
  • Você tenta abrir janelas que criam correntes de ar naturais é muito mais saudável do que o ar condicionado!

Bom isolamento

O ideal é alterar as janelas por uma de vidros duplos garantir o isolamento térmico e acústico. Infelizmente nossos recursos econômicos nem sempre permitem, por isso, será muito útil para isolar o calor selar muito bem as juntas entre as janelas e as paredes.

Controles de aquecimento e ar condicionado

Usando de maneira consciente o ar condicionado e o aquecedor economizamos energia e contribuímos com o meio ambiente.

  • O aquecedor não é para poder andar em casa com manga curta quando fora esta muito frio, 20ºC do aquecedor é suficiente para se esquentar e não passar frio.
  • Os ar-condicionado 26 °C esta muito bom.
  • Tenha sempre em mente que cada grau a mais ou a menos tem impacto sobre a conta e sobre o meio ambiente.

Lâmpadas de baixo consumo

Elas são um pouco caras, mas são muito boas para o meio ambiente, bem como para o bolso. Elas são muito mais eficientes do que as convencionais. Podendo durar até 8 vezes mais tempo e economizar até 80% de energia. Mas lembre-se ainda de ligar a luz apenas quando for necessário.

Máquina de lavar e máquina de lavar louça completa

Acostume-se a esperar para ter mais coisas para lavar ou esfregar e não use máquina de lavar ou meia carga máquina de lavar louça. Você economiza energia e detergentes. Você também pode evitar a pré-lavagem e a água quente é muito melhor!

Diga não ao Stand By

Esqueça isso de deixar a televisão no timer, o telemóvel carregando a noite toda ou deixar o router do wi-fi ligado quando não esta em casa. Além de encurtar a vida útil dos aparelhos fazem um desserviço para o planeta. Imagine as milhões de pessoas que fazem isso no mundo e some para ver o tamanho do prejuízo.

Na limpeza da casa sustentável

  • Usar água sanitária para desinfetar apenas, não para limpar. A sua composição é de cloro e sódio não degradada e, por isso, não é muito bom para o meio ambiente.
  • Sim aos produtos multiuso, os específicos costumam conter substâncias específicas, muitas vezes agressivas.
  • Usar, na medida do possível, produtos ecológicos já que eles não deixam marcas no planeta!

Reutilizar e reciclar

Claro, sempre que puder, aproveitar a vida das coisas ao máximo (evitar compras e processos de fabricação desnecessária), usa segunda mão, coloque imaginação e de um novo uso para embalagens, frascos de vidro, garrafas, etc. E quando você vai jogar alguma coisa não se esqueça de depositá-lo no recipiente apropriado.

LEMBRE-SE: A energia mais limpa é a que não se usa

A Embaixada Portuguesa difunde o seu vinho no México

No 23 de maio de 2012 foi realizado o evento exclusivo do “Vinho Português no México”, organizado pelo embaixador português no México, João Caetano da Silva. O evento, foi realizado na Casa Portuguesa, restaurante localizado na Colónia Polanco e renomeado expoente no México da cozinha do seu país. Este contou com o apoio da mesma Casa Portuguesa, de alguns dos principais importadores de vinho e da revista Catadores.

A indústria do vinho é uma parte fundamental da riqueza de Portugal e cobre grande parte do seu território. A partir do século XIV, este país tem sido um importante produtor e exportador de uma vasta gama de vinhos de alta qualidade em quase todas as categorias: vermelho e branco seco, rosa, espumosos e, claro, os do Portos e Madeira, hoje dia considerados um emblema nacional.

No Norte, perto da cidade do Porto, elaboram-se grandes tintos com uvas cultivadas nos terraços do rio Douro, de onde também vêm as uvas para o Porto. Também no Norte, há notáveis vinhos brancos nas denominações Vinho Regional Minho, o Vinho Verde, nos que se utiliza as cepas como Alvarinho, Arinto, Loureiro e Trajadura. No Alentejo, a sul de Lisboa, alguns dos vinhos tintos mais famosos do país são produzidos. Estes são apenas exemplos da grande variedade de vinhos produzidos nas 29 denominações de origem controlada que existem em Portugal.

Comunidade portuguesa no México

A importância da comunidade no portuguesa no México, que tem uma presença significativa em áreas de negócios da indústria e comércio, tem ajudado a difundir o conhecimento destes grandes vinhos secos, de Portugal, cuja importação tem vindo a crescer nos últimos anos anos. Com este evento a Embaixada de Portugal pretende expandir ainda mais o círculo de conhecedores dando aos fãs a oportunidade de provar vinhos de diferentes regiões do país, incluindo uma variedade de Vinhos do Porto.

Assitiram à Presença do Vinho Português no México mais de 100 pessoas, incluindo profissionais alimentares líderes, proprietários de restaurantes, sommeliers, chefs, gerentes e diretores de alimentos e bebidas.

Os convidados puderam degustar mais de 50 vinhos brancos, vermelhos, rosas, espumantes, portos e Madeiras, fornecida por nove dos importadores mais notáveis do país. Este evento, sem dúvida, contribui para aumentar a visibilidade e conhecimento de vinho feito em Portugal, cuja qualidade pode cativar o paladar mais exigente e os grandes apreciadores de vinho.